Atrair candidatos será mais difícil em 2021

O relatório anual da Universum, Employer Branding NOW 2020, no seu quinto ano, revela que os recrutadores enfrentam alguns desafios em 2021, apesar de um grupo maior de candidatos.

O muito aguardado estudo Employer Branding NOW 2020 da Universum, realizado durante os meses de pico da pandemia, mostra que os “World Most Attractive Employers” não esperam uma desaceleração nas contratações devido à desaceleração económica. A maioria (56%) afirma esperar que o ambiente de contratação fique mais difícil, apesar do desemprego recorde em muitos mercados globais. E 86% dizem que as necessidades de recrutamento no próximo ano serão iguais, se não maiores.

“O estudo deste ano durante a pandemia apresentou um panorama interessante”, disse Richard Mosley, Vice-Presidente Global de Estratégia da Universum. “Embora as empresas duramente atingidas tenham sido forçadas a demitir funcionários, a necessidade em posições críticas amplamente procuradas, não diminuiu. As principais empresas estão-se a esforçar como nunca para atrair os melhores talentos, e a Marca Empregadora continua a ser uma ferramenta vital para alcançar isso. ”

Foram entrevistados mais de 1.100 líderes de recursos humanos e gestão de talentos de 49 países. A pesquisa investiga as práticas destes líderes em áreas como Employer Branding, orçamento, tecnologia e retenção de colaboradores; e reúne ainda os pontos de vista dos “World’s Most Attractive Employers”, um grupo dos principais empregadores globais, identificados por candidatos em todo o mundo.

Algumas conclusões a destacar:

Os “World’s Most Attractive Employers” sentem-se agora menos ameaçados pelas startups na competição de talentos.

A parcela de grandes empresas que se dizem “muito preocupadas” com o crescimento da concorrência por talentos-chave no setor das startups caiu para metade em 24 meses. Em 2018, 38% disseram estar muito preocupados e em 2020, apenas 17% disseram o mesmo. A estabilidade das grandes empresas parece agora uma opção muito mais atraente para quem procura emprego.

Os “World’s Most Attractive Employers” procuram “agilidade de aprendizagem” nos candidatos a empregos.

Não é tanto o que sabe, mas o quão hábil e fácil é para um candidato aprender. Líderes de talentos das principais empresas empregadoras dizem que “a agilidade de aprendizagem” é a qualidade mais importante nas novas contratações – quase metade (46%) referiu isso em 2020.

Os recrutadores enfrentam sérios desafios em 2020 – apesar de um grupo maior de candidatos.

Embora contraintuitivo, a desaceleração económica está a criar grandes dores de cabeça aos gestores de talentos. A procura pelos melhores nas áreas de grande procura não diminuiu ainda que as vagas de emprego sejam inundadas com um número maior de candidatos. As empresas que migraram para a tomada de decisão baseada em dados e ferramentas de recrutamento baseadas em Inteligência Artificial, serão vencedoras no ambiente atual. 80% dos World’s Most Attractive Employers dizem que “frequentemente” ou “sempre” adotam uma abordagem baseada em dados.

A Marca Empregadora é um fator diferenciador crítico durante uma recessão.

Mesmo numa recessão, a Marca Empregadora é uma aposta para marcas empregadoras competitivas. Apenas 3% dos “World’s Most Attractive Employers” dizem que não é uma prioridade. E as principais atividades relacionadas com Employer Branding continuam fortes: 73% afirmam que irão manter ou mesmo ampliar os programas de estágio no próximo ano, uma descoberta convincente, dadas as condições incertas em que a pesquisa foi conduzida.

Os líderes do setor de recrutamento estão preparados para um “novo normal”.

Os recrutadores estão inconscientemente a preparar-se para o “novo normal” da Covid-19 há alguns anos, tendo havido um aumento acentuado em 2020. Este ano, 82% afirmam ter adotado o recrutamento por vídeo, face a 59% no ano passado. E a “análise de pessoas” (usando tecnologia e Inteligência Artificial para conduzir decisões mais inteligentes em escala) subiu de 28% para 43%.

“A cada ano que publicamos a pesquisa de Employer Branding, vemos como a prática de Employer Branding está a evoluir”, diz o CEO da Universum, Mats Röjdmark. “Normalmente, as mudanças ano a ano são graduais, mas este ano é notavelmente diferente. Os investimentos que antes eram considerados “agradáveis” agora são essenciais. Acreditamos fortemente que, seguindo as práticas dos “World Most Attractive Employers”, os líderes de talento podem aprender onde investir, mesmo numa crise.”

Como fazer face às dificuldades que se avizinham e atrair o melhor talento?

Ter as ferramentas certas torna mais fácil a superação de desafios.

A realização de um Curso Certificado de Employer Branding é uma excelente oportunidade para profissionais de Recursos Humanos ou de Marketing estabelecerem uma estratégia consistente de Employer Branding, para além de se valorizarem profissionalmente.

A crescente importância do Employer Branding levou a Talent Portugal a juntar-se à Universum, para trazer a Employer Branding Academy para Portugal.

Partilhar

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter

Outros artigos ________